Destaques

Mãe, a mulher que ora

A mãe é a mulher que coloca sua família diante de Deus em oração. A mãe que ora torna-se filha novamente, filha do querido Pai. Diante dele, ela pode derramar as dores pelas quais passa nas diversas etapas da criação e educação dos filhos.  

21/05/2024 14:52
Atualizado há -8 horas e 12 minutos

No Catecismo Menor encontramos a explicação de que orar é falar com Deus, com o coração e com os lábios, apresentando todos os nossos desejos; é, também, oportunidade para louvá-lo e agradecer-lhe. Por isso, a mulher que ora entrega sua vida a Deus. Martinho Lutero, ao explicar por que a oração que o Senhor Jesus nos ensinou começa com “Pai”, diz que Deus quer nos atrair carinhosamente para crermos que ele é nosso verdadeiro Pai e nós, suas verdadeiras filhas, para lhe pedirmos sem temor e sem dúvida.

A oração nos aproxima de Deus e das outras pessoas. De acordo com o Catecismo Menor, devemos pedir tudo o que contribui para a glória de Deus e para o nosso bem e o bem do próximo, sejam bens espirituais, corporais ou materiais.

Ao orar por si mesma, você deve expor suas fraquezas espirituais, físicas, mentais e sociais. Pode suplicar por oportunidades de desenvolvimento e crescimento em todas essas áreas e pedir que Deus Espírito Santo a ajude a identificar e valorizar essas oportunidades. Sua conversa particular com o Pai também é a ocasião para colocar seus planos na mão dele, conforme orientação que recebemos em Tiago 4.13-16: Se o Senhor quiser faremos isto ou aquilo.

Orar pelo bem do próximo nos leva à pergunta que foi feita a Jesus certa vez por um intérprete da Lei: Quem é o meu próximo? (Lc 10.29) Jesus respondeu a ele contando a parábola do bom samaritano. Ao final, o homem concluiu que o próximo é o que usou de misericórdia para com o homem necessitado. Então, o próximo por quem devemos orar são as pessoas que nos estão confiadas em casa, no trabalho, na igreja, na vizinhança, nas redes sociais (há muita gente nas redes sociais carecendo de misericórdia!). Quando oramos por outras pessoas, estamos nos aproximando de suas necessidades e alegrias; conseguimos percebê-las tão humanas quanto nós, com potencialidades, carências e defeitos.

A mãe é a mulher que coloca sua família diante de Deus em oração. A mãe que ora torna-se filha novamente, filha do querido Pai. Diante dele, ela pode derramar as dores pelas quais passa nas diversas etapas da criação e educação dos filhos e lidar com as diferentes demandas que cada fase lhe exige: a criança vê a mãe como uma pessoa que tudo pode, consegue e realiza. A adolescente a vê como uma pessoa que tudo reclama, tudo proíbe, tudo exige. A adulta se dá conta de que a mãe é uma mulher. E uma “mulher de fases, complicada e perfeitinha”, com uma vida de histórias, desejos, necessidades, gostos e desgostos. E até aí, quantos espinhos e quantas cicatrizes já estão na sua alma! Lidar com os desafios da maternidade se torna mais fácil quando sabemos que podemos contar com o amparo e a proteção divina para tudo que precisamos.

“[Deus] é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós” (Ef 3.20). Por isso, confie no poder da oração sincera, dirigida a Deus, em nome de Jesus.

ENCONTRE UMA IGREJA
EVANGÉLICA LUTERANA

PERTO DE VOCÊ

1.937

Locais onde você nos encontra